Jan 12

Marketing Holístico 101

O que é, como conseguir e para que serve.

O termo Marketing holístico veio sendo difundido em 2020 e é uma grande aposta para 2021. Trata-se de uma estratégia que ganha força no mundo corporativo, as grandes empresas do mundo aplicam visões holísticas em suas campanhas e colhem sucesso em cada uma delas.

De acordo com a Salesforce, 86% dos profissionais de marketing em cargos de gerência tratam a aplicação do marketing holístico como prioridade, mas apenas 29% possuem estrutura para tal.

Sabemos que os diversos departamentos de uma empresa devem convergir para os mesmos objetivos, e por isso que recomendo fortemente a implementação dessa cultura nos seus holística em seus negócios.


Mas afinal, o que é Marketing holístico?

Marketing holístico é uma filosofia corporativa que considera o negócio como um todo, e não como uma entidade com diversas partes. Em outras palavras, uma cultura que envolve todos os membros e áreas da empresa para gerar uma imagem desejada (positiva) para o consumidor e consequentemente resultados positivos para a organização.

O holismo visa a compreender fenômenos em sua totalidade, sem as divisões com as quais estamos acostumados. O termo é utilizado em diversas áreas de estudo, como na saúde, na educação e, mais recentemente, no marketing.


Para facilitar a compreensão do conceito, basta comparar uma empresa com o corpo humano. A anatomia humana conta com membros, vários órgãos, estrutura óssea, células, sistemas de interação e outros componentes com diferentes funções. Mas o funcionamento perfeito da "máquina humana" depende da colaboração e interação de todos os elementos, com o objetivo de manter a pessoa viva. Ou seja, os componentes do corpo humano são interdependentes e se relacionam.


"O marketing holístico leva em consideração uma visão integrada dos sistemas, cuja finalidade é comum. De maneira conectada, os segmentos trabalham por um bem maior para assegurar que o consumidor tenha uma imagem positiva sobre a empresa."


Uma organização tem sua estrutura corporativa formada por diferentes setores: Marketing, vendas, recursos humanos, finanças, produção, logística, operações, pesquisa e desenvolvimento, relações públicas, atendimento ao cliente, etc.

Na visão holística, todos eles devem trabalhar juntos alinhados ao cumprimento de tarefas contribuindo para alcançar o mesmo objetivo.

A área de produção, por exemplo, pode coletar o feedback da área de atendimento, da mesma forma que as operações devem se basear nas conclusões adquiridas pela pesquisa e desenvolvimento para designar sua conduta. O mesmo se repete com todas as áreas do negócio, formando assim uma relação solidária.

Muitas empresas que não aplicam a visão holística ainda enxergam os segmentos corporativos como diferentes alas, com objetivos e processos desassociados. No marketing holístico, isso não acontece, aqui, todas as divisões dialogam entre si, são como ramos divergentes cujo objetivo é a sustentação da "árvore".


É uma ideia colaborativa.


Por meio desse alinhamento de idéias e conduta confere a experiência do consumidor como responsabilidade de todas as áreas corporativas, e as chances de sucesso aumentam em consequência.


Os 4 pilares que sustentam o marketing holístico


1. Marketing integrado

Para proporcionar uma experiência coesa, única aos clientes. Uma empresa com atendimento ao cliente ruim, pode ter o melhor produto e trabalho de mídia que ainda assim deixará a desejar e terá clientes insatisfeitos.

Todas as experiências com a marca devem ser memoráveis, pois impactam diretamente na ótica do cliente.

Todas as interações devem levar em conta os mesmos princípios, e sua comunicação precisa estar em harmonia.

Principalmente em setores que estão em frequente contato com o público, como vendas, suporte e marketing, é muito importante o alinhamento de valores e condutas na empresa nos diferentes canais interdependentes.

As pessoas que falam pela empresa também devem adotar um discurso universal, evitando polêmicas e crises. Não adianta conversar com o público em uma linguagem informal que o aproxima e no SAC ter robôs com respostas automáticas que causam distanciamento e impessoalidade.

Resumindo, todas as alas da empresa formam juntas o que se chama de marketing, e não apenas o departamento assim nomeado.


2. O marketing de relacionamento = pressupor relações duradouras.

A interação com o cliente se inicia muito antes da venda.

Toda comunicação com o cliente deve ter interação, seja nas redes sociais, em artigos do blog, também em listas de e-mail, eventos, anúncios ou qualquer outra forma de comunicação.

A era digital mudou o perfil passivo do consumidor e o alocou ativamente integrado ao seu negócio.

Agora o usuário é parte ativa na conversação, e deve ser ouvido tanto para coleta de feedback - pesquisa quanto para aproximação, essa ligação entre pessoas e marcas é um pré-requisito e pilar para o conseguir o marketing holístico.

Ademais, vejo muitas empresas que acreditam que o vínculo com o cliente termina após o momento da compra. Isso é um grande erro! A fidelização é um dos mais importantes valores para empresas, e o pós venda deve ser planejado e executado com grande zelo.


Sabemos que a aquisição de novos clientes consome grande parte da receita, então, quando você os mantém satisfeitos e fidelizados, você está estimulando a recompra e, consequentemente, economizando.

Cliente satisfeito mantem o alto valor da empresa - produto e geram recomendações futuras também conhecidas como propaganda boca a boca.

Na internet, as opiniões das pessoas têm ainda mais impacto, pois são perenes e acessíveis.

Portanto, o marketing de relacionamento é essencial na visão holística do empreendimento.

Na prática, podemos aderir a algumas ações de rotina, como:

  • Pesquisas de mercado para medir a satisfação dos clientes

  • Recolhimento de feedbacks por meio de entrevistas individuais

  • Comunicação multicanal para atendimento ao cliente

  • Treinamento regular para a equipe

  • Política de ações para a fidelização de consumidores.

A aplicação dessas ações pode fazer toda a diferença.


3. Marketing de performance


É um ativo valioso no marketing holístico que representa a necessidade de planejamento e análise.

Em um primeiro momento, são traçados os objetivos, e é preciso encontrar uma maneira de quantificá-los para poderemos ser avaliados.

Algumas metas - objetivos comuns são:

  • Aumento da receita

  • Diminuição do custo por aquisição

  • Lifetime Value

  • Retorno Sobre o Investimento

  • Vendas diretas

Os diversos setores podem traçar objetivos diferentes e dividi-los em primários, secundários ou específicos para cada setor. É preciso determinar um período de tempo para a execução e avaliação, alguns usam o modelo anual, mas nada impede que as ações sejam revistas por semestre, trimestre ou até mesmo mensalmente.

Com isso estipulado, é realizada a observação precisa dos dados, nesse estágio, são avaliadas métricas e podem ser considerados a realização de ajustes estratégicos para melhoria de performance.

Decisões importantes não dependem exclusivamente de bons profissionais, mas de uma base de dados sólida, para isso utilizamos os números em prol do desenvolvimento do negócio.


4. Marketing interno


Os colaboradores que compõem seu negócio são tão importantes quando os consumidores que irão comprar de você. Uma equipe coesa, que conhece, abraça a causa e valoriza seu negócio é fundamental para o sucesso e crescimento da corporação. Sua equipe faz parte do seu público e eles vivenciam o produto e têm um poder de influência igual ou maior que qualquer outro usuário; suas opiniões refletem na imagem da marca e, consequentemente, na performance do negócio.

Os colaboradores representam o seu negócio no mundo lá fora, independente de ser uma pequena, média ou grande empresa.

Os consumidores são empoderados pela internet, e irão se comunicar com os colaboradores, veja que as pessoas confiam muito mais em alguém que conhece os valores da empresa.

As ações voltadas ao público interno são conhecidas como endomarketing e existem vantagens práticas ao utilizar essa estratégia, como a evolução de alguns importantes indicadores.

Alguns exemplos são:

  • Retenção de talentos

Marketing holístico e endomarketing

  • Fortalecimento da comunicação interna

  • Redução das taxas de turnover

  • Melhoria no NPS (Net Promoter Score)

  • Qualidade das contratações.

Tenha em mente que seus recursos humanos são valiosos, são seu capital humano, por isso, não os deixe de lado.

Estabeleça ações de endomarketing!